Contabilidade para MEI: Veja os 3 principais serviços para oferecer ao microempreendedor  

Postado em: Categorias: FinanceiroTagged , , , , , , , , , MEI

A abertura de mercado e as oportunidades de negócios trouxeram novas perspectivas para o profissional contábil. A segmentação de serviços é uma forte tendência. O destaque de hoje vai para o contador especializado no atendimento ao Microempreendedor Individual. Acompanhe!

 

Sem tempo para ler? Ouça agora!

 

 

Já ficou claro que as qualificações que contribuem para o aperfeiçoamento do profissional da área contábil estão à frente dos cálculos e da entrega de obrigações.

 

Para assegurar uma carreira de sucesso, o contador precisa ser multidisciplinar e unir diversas habilidades, porém temos acompanhado que o movimento na categoria tem caminhado para os atendimentos de nichos específicos. 

 

O atendimento especializado no empreendedor enquadrado no MEI ganhou força no período em que a pandemia, de certa forma, estimulou o surgimento de novos negócios. 

 

Mesmo que a categoria não precise obrigatoriamente de um contador para dar andamento aos seu plano de negócio, o contador mais uma vez pode ser um grande parceiro para fazer prosperar a ideia do cliente, tornando o sonho em algo real, com grandes perspectivas de sucesso.

 

Os dados a seguir mostram como tem sido esse crescimento de MEIs por todo território nacional, comprovando assim que grande parte dos empregos gerados, assim como da movimentação financeira dos dois últimos anos foi proporcionada pelas micro e pequenas empresas.

 

 

 

Microempreendedor no Brasil

 

Para se ter um breve parâmetro, o governo federal, em seu portal Gov.br, divulgou em março deste ano, um levantamento realizado pelo Sebrae com base em dados da Receita Federal, o qual afirma que o Brasil teria alcançado uma quantidade recorde em abertura de pequenos negócios em 2021. O número registrado alcançou a marca de 3,9 milhões de empresas, o que representa 19,8% a mais das organizações abertas em 2020. 

 

Ainda conforme os dados divulgados na sondagem do Sebrae, do total de Cadastros Nacionais de Pessoas Jurídicas (CNPJs) criados em 2021, 3,1 milhões optaram por ser Microempreendedor Individual (MEI), o que corresponde a 80% dos negócios abertos. 

 

Recentemente, a revista on-line Infomoney, a partir de informações do Estadão Conteúdo, publicou em 7 de junho deste ano que das 19.373.257 empresas ativas no Brasil no fim de abril, 808.243 foram abertas no período (já descontadas as que fecharam). O número é resultado da criação de 1.350.127 negócios e do fechamento de outros 541.884.

 

Segundo a publicação, esses dados representam um aumento de 11,5% em relação ao último quadrimestre de 2021 e uma queda de 3,2% ante o começo do ano passado. As 541.884 que foram fechadas representam uma alta de 11,5% e 23%, respectivamente.

 

Diante do número elevado de novos negócios, podemos crer que são os empreendedores que vão precisar do olhar atento de um profissional especializado que pode ir além de auxiliar na rotina contábil já conhecida.

 

MEI é obrigado a contratar serviços contábeis?

 

Nesse momento, depois de ler todas as informações acima, podemos ter em mente que MEI não precisa, necessariamente, de um contador. E, sim, realmente não precisa. 

 

No entanto, apesar da normatização da Receita Federal desobrigar o MEI da escrituração contábil, o contador especialista na modalidade pode auxiliar, e muito, o microempreendedor individual com sua visão profissional de planejamento e gestão contábil, auxiliando o pequeno negócio a prosperar e crescer de maneira segura, sólida e saudável.

 

Mercado abre portas para especialistas

 

Ao decidir por nichar o ramo de atividade, o contador passa a ser autoridade no assunto e seus serviços são procurados exatamente por apresentar credibilidade, aumentando as chances de se tornar referência no mercado.

 

Prestar serviço ao público MEI, pelos números apresentados anteriormente, denota grande oportunidade de negócios. É fundamental a especialização, mantendo os estudos em dia e formando uma equipe integrada com o mesmo propósito. 

 

Naturalmente, quando a persona se conecta com o posicionamento de um profissional, passa a considerá-lo especialista, isso fará com que a confiança no seu trabalho passe, de fato, a existir. A partir de então, esses clientes passarão a consumir o serviço e até vão encorajar outras pessoas a fazerem o mesmo.

 

Veja os 3 principais serviços para oferecer ao microempreendedor   

 

 

  • Gestão administrativa e contábil

 

Todo empreendedor quando coloca em prática seu plano de negócio possui muitas dúvidas, dentre elas estão as questões de financeiro, organização e gestão contábil.

É nesse momento que é relevante contar com um especialista que direcione o que realmente fazer nos primeiros passos, quando o plano de negócio já estiver sendo implementado.

Já falamos da importância da gestão contábil no post “Gestão Contábil: como manter a excelência no seu planejamento diário”, esse texto está voltado à rotina do próprio contador, porém os detalhes que são elencados podem tranquilamente servir o cliente. Por exemplo:

  • Organizando os processos administrativos que envolvem a formalização das empresas e as demais demandas necessárias.
  • Sugerindo novas ferramentas, como sistemas que facilitam a resolução de tarefas. 
  • Entregando diagnósticos precisos sobre a saúde financeira da organização, sem esquecer dos balanços de entrada e saída, do fluxo de caixa, dos prazos de serviços e impostos.

 

 

  • CNPJ MEI

 

Uma das principais dúvidas, com certeza, é o processo de se tornar MEI e como ter o CNPJ da categoria. Vale lembrar que esse processo é disponibilizado no Portal do Empreendedor, gratuitamente. 

 

Aliás, existem muitos sites terceiros que prometem o CNPJ MEI e cobram pelo trabalho.

 

Por isso, a orientação somará com a fidelização do cliente em potencial. Às vezes, é melhor abrir mão de uma taxa constituída pela própria tabela e ganhar com um serviço completo, após o primeiro atendimento.

 

Portanto, além de estar propenso a cair em golpes, o futuro cliente lida com outras dúvidas, por exemplo, o devido enquadramento de atividades e a identificação que é estabelecida pela Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE), definindo a categoria de atividade econômica.

 

 

  • Controle das obrigatoriedades

 

Por mais que o MEI não tenha a obrigação de contratar um contador para dar andamento à gestão contábil da sua empresa, ele pode ter dificuldade com algumas obrigações que competem à categoria. 

 

Na maioria dos casos, as atividades que podem parecer simples, não são, como o cumprimento das obrigatoriedades.

 

Portanto, é a hora de o contador auxiliar na entrega do Relatório Mensal das Receitas Brutas, por exemplo.

 

A maioria dos empreendedores não sabe como realmente deve fazer!

 

Além do mais, é um bom momento para mostrar como é importante ter um profissional para acompanhar o faturamento da empresa, as entradas, as saídas e manter registradas as notas fiscais emitidas de cada operação realizada, ou seja, todos os documentos comprovativos devem ser acrescentados a esse controle mensal.

 

Outra declaração importante é a DASN-SIMEI, obrigação anual que todo MEI precisa enviar, informando se há contratação de funcionários e qual foi o faturamento sempre correspondente ao ano anterior da entrega.

 

 

Imposto de Renda MEI

 

Independentemente de ser MEI, o empreendedor possui a obrigatoriedade como pessoa física e jurídica de declarar o seu Imposto de Renda.

 

É exatamente quando precisa entregar a declaração que o empreendedor fica cheio de dúvidas e pode errar na hora de passar as informações à Receita Federal. 

 

Como sabemos, o MEI não é obrigado a contratar um contador, pode somente seguir pagando o DAS. Porém, oferecer ao microempreendedor um serviço que entregue segurança, oportunize menos risco e mais lucratividade é uma forma de convencer o cliente que, sim, a contabilidade só o ajudará a crescer no mercado.

 

Além disso, enfatizar ao cliente que é preciso apurar de maneira correta os impostos para que ele não tenha prejuízo pagando tributos que poderiam ser menores.

 

Aumento de lucratividade atraindo o público certo

Para aumentar os resultados nas vendas dos serviços para um público específico, devemos colocar em prática algumas ações:

 

  • Mostrar como o serviço de consultoria contábil para MEI pode valer a pena para que o empreendedor possa esclarecer suas dúvidas e ter mais tempo dedicado ao próprio negócio;
  • Em caso de contratação de um colaborador, permitido por lei para o MEI, oferecer os serviços de gestão em departamento pessoal;
  • Diagnóstico e acompanhamento financeiro da empresa para que o empreendedor fique inteirado sobre como realmente a empresa se encontra e como ela poderá crescer mais;
  • Suporte para as obrigações do Fisco e de toda documentação e burocracia da empresa;
  • Produzir conteúdo que informa e educa seu cliente ideal;
  • Investir em automatização de processos para ganhar agilidade e dar conta da demanda;
  • Desenvolver estratégias que possam enaltecer a marca e o propósito do trabalho contábil;
  • Ser justo(a) na precificação dos serviços.

 

Aqui estão alguns pontos essenciais possíveis de trabalhar, captando um bom número de clientes microempreendedores. 

 

Para complementar as informações do post de hoje, temos mais dois conteúdos que abordam o tema, o e-book Guia simplificado do MEI e a live Direito e obrigações do MEI que será transmitida nesta quarta-feira (22), a partir das 16 horas, pelo nosso canal do YouTube. 

 

 

 

 

Texto: Vanessa Mandarano

Revisão: Beatriz Baptista

Arte: Lucas Loreto

Áudio: Rosangela Diniz

 

 

 

logotipo-netspeed

 

 

 

Comente

O seu endereço de email não será publicado