Receita Federal recebe declarações do IRPF até abril

Postado em: Categorias: ContabilidadeTagged , , , , , , , , , IPI

A Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física, obrigação esta que é bem conhecida pelos contadores e digna de anseio de seus clientes e contribuintes, deve ser entregue entre o início do mês de março e o final do mês de abril. Veja como se dará o evento neste ano!

Sem tempo para ler? Ouça agora!

 

 

 

Já chegamos ao mês de março e as diversas obrigações acessórias de períodos diferentes seguem o calendário com seus prazos e particularidades. Portanto, manter os registros contábeis em dia e orientar seu cliente a antecipar-se para não ser pego de surpresa, é uma das principais dicas para se ter sucesso na transmissão da declaração à Receita.

 

A IRPF permite constatar se há erros nas informações repassadas ao leão, já que o tributo recai sobre a renda e por rendimentos dos contribuintes domiciliados no país ou no exterior e que recebem renda de fontes no Brasil. As taxas variáveis são dadas de acordo com a renda dos contribuintes.

 

Como todo ano é enfatizado, o aconselhável é, de antemão, entregar ao contador os documentos que são necessários para a declaração. Caso a entrega das informações não seja feita por meio de um profissional, o conselho é o mesmo. O importante é organizar todos os demonstrativos necessários para concluir a transmissão e evitar cair na malha fina.

 

Por falar nisso, é importante lembrar da vantagem que se tem ao entregar o quanto antes a sua declaração. A Receita libera com maior agilidade a restituição e/ou pagamento mínimo, ou seja, as liberações dos valores podem ocorrer já no primeiro lote de restituição.

 

Faça o checklist dos documentos necessários para concluir sua declaração ao leão:

Além dos documentos pessoais, como CPF, comprovante de residência, dados bancários, profissão e a cópia da declaração do ano anterior, abaixo você confere a série de documentos que são fundamentais para efetuar a declaração.

 

 

Veja agora 5 dicas para você ficar tranquilo na hora de declarar:

 

Dica 1 ➟ Separe todos os documentos

 

️ CPF, Título de Eleitor, Número do PIS/PASEP e comprovante de residência;

️ CPF dos dependentes – caso tenha;

️ Comprovante de rendimento das empresas;

️ Comprovante de rendimento de bancos e corretoras;

️ Extrato do INSS/ Pagamento de Pensão;

️ Comprovante de rendimento e pagamento de aluguéis;

️ Recibos de despesas médicas e com educação;

️ Comprovantes de compra e venda de bens.

 

Além dos documentos acima, em caso de societários, é preciso separar o contrato social.

Dica 2 ➟ O contador é um profissional indispensável para orientar tanto as pessoas jurídicas como as físicas, no que se refere à rotina fiscal, seu papel é essencial. Então, a escolha do profissional e sua atuação fazem toda diferença em qualquer processo.

 

Dica 3 ➟ Lembre-se de que são obrigados a declarar os contribuintes que ultrapassaram o teto definido, ou seja; R$ 28.559,70 (um valor mensal a partir de R$ 2.379,98; aproximadamente).

 

Dica 4 ➟ A Receita Federal lançou no site o “Meu Imposto de Renda”, versão disponível para smartphones e tablets. Basta baixar o app!

 

A declaração pode ser realizada por meio do Programa Gerador da Declaração (PGD) relativo ao exercício de 2020, disponível no site da Receita Federal ou diretamente no Portal e-CAC da Receita Federal, porém será preciso possuir certificação digital ou código de acesso.

 

Aproveite o avanço tecnológico e use as ferramentas a seu favor. O Governo federal implementou 1.000 serviços públicos digitais em menos de dois anos e popularizou o direito de acesso das pessoas, facilitando os processos de entrega da declaração.

 

Dica 5 ➟ Atenção ao Prazo de Entrega

Até o momento não há previsão de prorrogação do prazo para a entrega das declarações. O cronograma será mantido pela Receita Federal, sendo o prazo para a entrega de 1º de março a 30 de abril.

 

Não se esqueça!

 

Auxílio Emergencial

Uma das mudanças que a declaração do IRPF apresenta este ano é a tributação dos rendimentos vindos do Auxílio Emergencial e do Auxílio Emergencial Residual. Portanto, deve-se declarar na ficha de Rendimentos Recebidos de Pessoa Jurídica.

 

De acordo com a Receita Federal, a medida vale para quem recebeu o auxílio emergencial em valor superior a R$ 22.847,76 no ano-calendário 2020, estará obrigado a devolver o valor recebido, bem como seus dependentes, como determina o § 2º -B do Art. 2º lei 13.982 de 2020.

 

Previsão da Restituição de Lote 2021

1º lote: 31 de maio

2º lote: 30 de junho

3º lote: 30 de julho

4º lote: 31 de agosto

5º lote: 30 de setembro

 

Lembrando que, ao finalizar a transmissão, o comprovante de exibição da sentença do IR é registrado pelo recibo apontado após a transmissão. O documento fica registrado no computador, mídia removível ou dispositivo móvel contendo a sentença transmitida.

 

 

 

 

 

Por Vanessa Mandarano

Revisão: Leandro Pessoa

 

 

 

 

 

 

 

 

Acompanhe os conteúdos Netspeed, siga nossa página no Instagram: @netspeedbrasil

Gostou desse post?! Conte-nos como ele foi útil para você!
   Para ter acesso a novidades e conteúdos de qualidade,
em primeira mão, acesse o Portal Educação: cva.netspeed.com.br/netspeed.
logotipo-netspeed

 

Comente

O seu endereço de email não será publicado