Ginástica Laboral: 10 a 15 minutos garantem bem-estar e qualidade de vida

Postado em: Categorias: 20 anos de Netspeed

O bem-estar é um dos desejos perseguidos pela humanidade. A ciência comprova, por meio de estudos, que, tanto a saúde física como a mental proporcionam qualidade de vida e longevidade. Isso porque a prática de exercícios diminui a probabilidade e a incidência de doenças, fortalece os músculos e equilibra a mente. Quem não se lembra da expressão: “Mens Sana in Corpore Sano” (Uma mente sã em um corpo são)? Neste post vamos falar sobre a importância da Ginástica Laboral, mesmo em época de confinamento. Confira!


 

Como a expressão diz, a atividade física soma qualidade de vida e saúde em todos os âmbitos. Alterar a rotina é um dos primeiros passos para garantir saúde. O problema está na adaptação do tempo. Pelo menos é o que muitos acabam se queixando, não é mesmo?!

 

E já que estamos falando em rotina, tempo e qualidade de vida, como é o seu dia a dia no ambiente de trabalho? Há tempo para se exercitar? Você já ouviu falar em Ginástica Laboral?!

 

Para animar você a praticar exercícios, mesmo que o início desta rotina seja por meio da ginástica laboral, separamos algumas informações sobre o assunto. Confira e pratique!

 

O que é Ginástica Laboral

 

A Ginástica Laboral não é uma prática nova. Os poloneses foram os primeiros a praticá-la, isso em 1925. Na época, a modalidade se chamava Ginástica de Pausa. Mesmo tendo surgido em 1935, somente trinta e cinco anos depois que o gênero ficou conhecido no mundo, em especial no Japão e Europa.

De acordo com o Conselho Regional de Educação Física da 9ª Região – Estado do Paraná (CREF9/PR), no ano de 1978 ocorreu o primeiro contrato para prestação de serviços de Ginástica Laboral no Brasil, tendo como protagonista o profissional de Educação Física. Aliás, foram estes profissionais que impulsionaram a prática de exercícios no ambiente de trabalho. 

Ao pesquisar sobre a GL (Ginástica Laboral), é possível encontrar indicações que se referem ao Programa Ginástica Matinal, elaborada na cidade do Rio de Janeiro pelos Estaleiros da Ishibrás. Os dados registrados mostram que cerca de 2.500 homens paravam e faziam 10 minutos de exercício antes de iniciar suas atividades profissionais.

 

Curiosidades:

 

  • Em 1978 surgiu a Associação de Radio Taissô, no bairro Liberdade/ SP;

 

  • A técnica japonesa e a cultura de praticar exercícios, ao som de um rádio, foram adequadas à cultura brasileira;

 

  • Nessa mesma fase, abriu-se oportunidade de trabalho para os profissionais de Ed. Física.

 

E por falar em profissionais de Educação Física, os diversos textos encontrados sobre o tema que aqui abordamos, citam a Universidade FEEVALE-RS como a pioneira no quesito, GL. Entenda o porquê:

 

  • 1978 – Fechou contrato com uma empresa e implantou a Ginástica Laboral, com base em análises biomecânicas;

 

  • Em parceria com o Sesi da Região (Rio Grande do Sul), elaborou programas de acordo com a carência de cada empresa. 

 

 

Com todas as informações históricas, sabemos que foi através de estudos científicos e iniciativas à frente do tempo, que a GL surgiu e veio trazer ao meio corporativo o tão perseguido “bem-estar” que citamos no início deste texto. 

Com a rotina acelerada, aliada à jornada de trabalho, independentemente da atividade desenvolvida, seja ela em frente ao computador ou em trabalhos que exigem esforço físico extremo, a GL traz benefícios que são gradativos e, por isso, a importância de fazê-los de maneira contínua. 

 

Você sabia que existem tipos de Ginástica Laboral?

Se você respondeu sim, acertou. Agora, caso não conheça, acompanhe a definição de cada uma delas. São três modalidades que dividem a Ginástica Laboral:  

 

Ginástica Laboral Preparatória (GLP): 

 

Duração indicada: 15 minutos, aproximadamente, antes de iniciar o horário de trabalho. 

Objetivo: Preparar o colaborador para seu expediente de trabalho, aquecendo os grupos musculares que serão exigidos ao desempenhar as atividades diárias. A Ginástica Laboral Preparatória estimula e traz disposição para começar o dia.

Benefícios: Aumenta a circulação sanguínea e a melhora na oxigenação dos músculos.

 

Ginástica Laboral Compensatória (GLC):

 

Duração indicada: 20 minutos, durante o horário de trabalho, divididos em pausas para praticar exercícios de compensação e, assim, amenizar os esforços repetitivos, ajudando na retificação das posturas inadequadas.

Objetivo: Revigorar os músculos e evitar o acúmulo de ácido lático e possíveis lesões.

 

Ginástica Laboral de Relaxamento (GLR):

 

Duração indicada:  20 a 30 minutos, com exercícios de alongamento, após o horário de trabalho. 

Objetivo: Revigorar os músculos, alongar e relaxar, prevenindo desgastes, tensões e inflamações das articulações e músculos trabalhados durante o expediente de trabalho.

Agora que as modalidades de Ginástica Laboral foram apresentadas, o próximo passo é escolher a que mais se adequa à sua empresa ou equipe, e colocar o corpo para movimentar.

 

Benefícios da Ginástica Laboral

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), fazer atividade física é importante, mas, não é tudo. Para se ter bons resultados, a atividade precisa ser um hábito regular e, somente assim, poderá auxiliar em diversos aspectos como a saúde, expectativa de vida e bem-estar físico. Ao fundamentar nossa pesquisa sobre o assunto, a versão on-line do livro escrito por Maria Inêz Damasceno, “A PRÁTICA DA GINÁSTICA LABORAL NO AMBIENTE DE TRABALHO”, voltado para a qualidade de vida do Agente Educacional I, da rede escolar do governo do estado do Paraná, em um dos seus capítulos exemplifica muito bem os benefícios da GL, o que nos serve de base. A autora classifica os pontos positivos dos exercícios no ambiente de trabalho, da seguinte maneira:

 

A curto prazo:

  •  Alonga e relaxa os músculos;
  •  Prepara o organismo para o trabalho;
  •  Reduz a sensação de fadiga durante a jornada;
  •  Gera benefícios fisiológicos, tais como o aumento da circulação sanguínea e da oxigenação muscular;
  •  Melhora a amplitude articular e da flexibilidade.

 

Médio prazo

  • Ativa os reflexos, prevenindo acidentes;
  • Corrige vícios posturais;
  • Desenvolve a consciência corporal;
  • Equilibra o tônus muscular;
  • Favorece o relacionamento social e o trabalho em equipe;
  • Melhora a agilidade e a concentração;
  • Melhora a circulação sanguínea;
  • Melhora a coordenação motora;
  • Melhora o ânimo e a disposição para o trabalho;
  • Previne lesões nos músculos tendinosos e ligamentares;
  • Reduz a fadiga mental.

 

Longo prazo

  •  Contribui para uma melhor qualidade de vida do trabalhador;
  •  Melhora o gerenciamento das tensões;
  •  Orienta posicionamentos mais adequados para o trabalho.

Aliás, lesões causadas por esforço repetitivo (LER) ou Doenças Osteomusculares e Distúrbios Relacionados ao Trabalho (DORT), e/ou ambas, são as que mais diminuem com a frequência da Ginástica Laboral no ambiente de trabalho. O hábito de simplesmente parar por 10 a 15 minutos, diariamente, previne as doenças posturais e as inflamações musculares, como a tendinite, por exemplo, sendo que uma de suas causas é o excesso de horas perante o computador, sem apoio de punho ergonômico ou apoio de pés.

É exatamente este ponto que a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) aborda, em um dos seus artigos sobre “Trabalho em Computador: de olho na ergonomia”, já que a boa postura é fundamental para o bom desempenho e saúde do colaborador. As dicas, elaboradas pela FIOCRUZ, são bem simples e esclarecedoras. Veja:

  • As costas devem ser bem apoiadas pelo encosto da cadeira;

 

  • Ângulos entre os antebraços e os braços, e entre as pernas e o tronco, devem ser de 90 graus;

 

  • Posicione-se entre 45 a 70 centímetros do monitor, fazendo, com este, um ângulo entre 10 a 20 graus;

 

  • Regule sua altura, deixando-o ligeiramente abaixo (15 a 20 graus) da altura dos olhos, para evitar a tensão no pescoço. Podemos utilizar suportes de monitor ou mesas dinâmicas que permitem a regulagem.

 

 

A Fiocruz observa que, uma recomendação importante para o relaxamento da musculatura e para melhorar a circulação sanguínea nos membros inferiores, é atentar-se à posição dos pés, que devem estar bem apoiados no chão ou em um apoio para pés. Os detalhes apresentados podem parecer insignificantes, contudo, o apoio para os pés é fundamental, se a cadeira estiver em posição mais alta, impedindo o apoio deles no chão. 

 

Vale lembrar que os exemplos citados são alguns que correspondem ao artigo da FIOCRUZ, mas há outros detalhes, como o ajuste da iluminação do monitor, o uso do mouse, as características do mobiliário do escritório e até mesmo a posição da agenda ou caderno que utilizamos para as nossas anotações, que têm a posição correta para ficar; pois, dependendo do movimento que se faz ao anotar algo, enquanto é utilizado o computador, podem ser ocasionadas lesões. 

 

A Analista de Negócios da Netspeed, Nisley Ciacareli, salienta que o cuidado dos Recursos Humanos é sempre verificar se todos os colaboradores têm esses equipamentos, citados pela Fiocruz, para realizar os ajustes necessários, tais como trocar as cadeiras, enviar boletins informativos sobre cuidados com a postura, além de ofertar a massoterapia, que, aliada às outras ações, traz bons resultados.

 

Nisley ainda observa que, quando a ideia foi usar os equipamentos ergonômicos para digitação e o apoio dos pés, e a empresa começou a implementá-la maciçamente, a aceitação não foi instantânea, mas as pessoas foram se adaptando às mudanças.

 

“Ainda há um pouco de resistência no hábito de usar os apoios ou cuidar da postura, por exemplo.  Alguns dizem que atrapalha e acabam não utilizando continuamente os apoios.  Não tivemos retorno imediato ao aderir a nova postura, mas sabemos que evitaremos problemas no futuro. Quando as pessoas se sentam corretamente e usam os equipamentos, estão evitando danos ao longo do tempo, como dores e lesões”, observou a Analista de Negócios.

 

Dica: Os detalhes apresentados fazem a diferença, se somados à jornada de um dia de trabalho e, como se sabe, outros estudos já nos mostraram que o “CORPO FALA”. Portanto, preste atenção no que seu corpo emite, para que, aliado a todas essas boas práticas, seja ele portador da melhor mensagem.

 

GL Netspeed

A prática da Ginástica Laboral, na empresa Netspeed Tecnologia em Sistemas, teve início no ano de 2012.  A iniciativa do Gestor em Recursos Humanos (RH), Gilson Humberto Sandrini, em trazer para empresa a prática da Ginástica, foi exatamente o objetivo que elencamos neste blog post, que é inteirar as equipes dos diversos departamentos, propiciando saúde, bem-estar e qualidade de vida aos colaboradores. A modalidade praticada pela equipe é a Ginástica Laboral Preparatória (GLP). 

De acordo com Gilson, a ginástica, por si só, não é a única a trazer os benefícios citados ao longo desta matéria, pois a empresa conciliou os exercícios físicos à Massoterapia; afinal, os colaboradores, a cada 15 dias, são atendidos na empresa pelo massoterapeuta Jorge Leite, e a ação vem ajudando muito. 

 “Percebo isso nos atestados médicos, que deram uma grande diminuída, e não há mais casos de dores nos braços, ombro e coluna, como anteriormente. Nós, dos Recursos Humanos, sabemos a importância de medidas como essas, dentro do meio corporativo. Incentivamos a participação de todos e postamos, em nosso quadro de comunicação interna, os pontos positivos, enfatizando que a atividade física só faz bem. Como resultado, temos uma equipe estimulada e que, aos poucos, vai adaptando sua rotina, integrando os exercícios às atividades diárias”, conclui ele.

 

Vamos a algumas dicas de exercício para tornar a Ginástica Laboral um hábito?!

 

Imagem cedida pela Laboral Carioca
Imagem cedida pela Laboral Carioca

 

 

Gostou deste post sobre Ginástica Laboral? Então, deixe o seu comentário. Até a próxima!

 

Para ter acesso a conteúdo de qualidade e a novidades em primeira mão, curta nossa página e fique ligado no nosso Facebook.

logotipo-netspeed


Comente

O seu endereço de email não será publicado