Sentir medo é ruim? Descubra o que te confina no dia a dia e entenda como transformá-lo em potência

Categorias: Notícias

Imagine-se numa piscina. Agora, você está segurando um objeto que insiste em boiar enquanto tenta escondê-lo. Há um esforço muito grande nisso. Você compete com ele até a exaustão e, sem sucesso, decide soltá-lo para que boie.

 

Quando mencionamos confinamento, inclusive dentro do ambiente de trabalho, podemos usar essa metáfora para entendê-lo melhor. O esforço que um indivíduo faz ao tentar se esconder, muitas vezes, pode ser energia gasta em potências que talvez nem ele tenha conhecimento do poder que exerce dentro da sua vida profissional.

Os motivos que fazem o profissional esconder algumas qualidades, potências ou atributos podem ser muitos, mas o que mais observo durante as sessões de coaching é o medo de julgamentos dos colegas ou da liderança. Dificilmente conseguimos olhar para nós mesmos e entender como o que consideramos defeito, pode ser uma qualidade marcante e ser usada como uma potência que nos ajuda a alavancar a carreira.

 

A culpa é do confinado? Aquele que esconde as suas reais potências e se inibe durante a sua rotina de trabalho? Claro que não! Então, podemos colocar a culpa em seus colegas ou suas lideranças, que podem ser considerados os culpados em não o incentivarem a mostrar outros traços de sua personalidade? Também não.

 

Para que novos traços sejam exaltados, é necessário reconhecer a dualidade de si mesmo e de todos os indivíduos que dividimos o nosso espaço profissional. Tanto quanto um lado pode ser claro ou escuro, uma pessoa que tem ou demonstra “medo” em algumas tarefas do dia-a-dia, não precisa ser necessariamente medrosa, mas sim, alguém prevenida, por exemplo.

 

No entanto, reconhecer suas nuances, dualidades e transformar os pontos considerados “fracos” em “fortes”, bem como aplica-lo no mercado de trabalho, não é uma tarefa rápida. É uma busca pelo autoconhecimento, aceitação e afirmação da identidade em sua totalidade, aprendendo a explorá-las do modo mais assertivo possível no meio profissional.

Técnicas de coaching, do contrário que muitos pensam, são feitas exatamente para ajudar os profissionais a enxergarem novos horizontes e não mudá-los. O indivíduo entenderá melhor sobre si mesmo e poderá exercer uma performance e prover melhores resultados.

 

Fonte: Administradores

 

 

120x120

Comente

O seu endereço de email não será publicado