Produtor Rural mantém bom desempenho no mercado

Postado em: Categorias: Gestão Produtor Rural

Não é nenhuma novidade que o nosso país é rico em produtos naturais e que as produções vindas do campo, na verdade, movimentam a economia. O Agronegócio, nos últimos anos, obteve um crescimento significativo. Os gestores deste segmento trouxeram, para o campo, posturas organizacionais bem estruturadas e, como resultado, a abertura de negócios em todo mundo. Além de abastecer o país, os produtores rurais já colocaram a manufatura nacional em um patamar de exportadores em potencial.


 

Para se ter uma breve noção, em números, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) observou que o PIB relacionado ao Agronegócio teve crescimento de 2,24%, só neste 1º bimestre.  E vamos aqui ressaltar que estamos diante de uma crise mundial; porém, o setor, até então, segundo estudos, foi o único que apresentou crescimento e não estagnou.

 

 

A informação veio a ser confirmada por meio de pesquisas, como a do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA), da Esalq/USP, em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). De acordo com o levantamento apresentado, em fevereiro o crescimento atingiu o índice de 1,2%, o mesmo índice comparado ao mês de janeiro. Como resultado, a somatória destes indicativos, do 1º bimestre de 2020, alcançou a alta de 2,42%. 

 

 

Ainda conforme a publicação, o Governo Federal, até então, vem trabalhando na acessibilidade em comercializações de produtos agro brasileiros.  Aliás, dados interessantes são apresentados quanto ao início destas negociações e aos produtos que mais são exportados. Segundo o governo, as comercializações tiveram início em 2019 e já somam mercados abertos, que disponibilizam diferentes produtos. Dentre eles, estão a exportação da castanha-de-baru para a Coreia do Sul, o melão para a China (primeira fruta brasileira para o país asiático), o gergelim para a Índia, a castanha-do-Brasil (castanha-do-Pará) para a Arábia Saudita e o material genético. Como resultado, as exportações do agronegócio apresentaram um resultado notável em abril, atingindo a marca de US$ 10 bilhões no mês.

 

 

Até aqui, acreditamos que foi fácil convencer você, leitor, que o segmento em destaque é promissor. Porém, a área Contábil está carente de especialistas para este mercado. O que significa que também é uma ótima oportunidade de negócio. 

 

 

Além do que, caso você ambicione empreender no ramo, ou já seja um produtor rural, saberá quais são os processos que garantem ascensão financeira para este negócio?

 

Vamos, então, às informações que são necessárias para crescer e obter resultados financeiros promissores. 

 

Produtor Rural e a Contabilidade

Na verdade, sabemos que, independentemente do segmento em que sua atividade profissional esteja enquadrada, não se deve deixar de lado o controle administrativo, financeiro e a gestão dos dados contábeis.  É interessante frisar que o tamanho da organização não determina a importância de se ter uma gestão contábil ou não. Pelo contrário, gerenciar seu negócio, seja produtor rural ou de quaisquer outras atividades, transformará sua gestão, elevando o patamar do seu empreendimento.

 

 

Portanto, é importante ter uma organização financeira compreensível, desvinculada de particularidades, contabilizando todos os custos, receitas e fluxo de caixa, sem se esquecer, é claro, do controle de notas fiscais. Para facilitar, o mercado contábil dispõe de ferramentas funcionais, que auxiliam nas estratégias aplicadas. A Tecnologia é encarada como o novo “commodities” e só traz vantagem para quem deseja empreender com perspicácia. 

 

 

A contabilidade, para este setor, propicia ao cliente tomadas de decisões mais assertivas, baseadas em conhecimentos fundamentados e, por isso, os produtores e gestores têm uma maior visão do que se pode potencializar.

De mais a mais, as informações acima só reforçam o principal, que é ter um profissional habilitado para prestar o serviço contábil e que oriente em que cultura o seu negócio está adequado.

 

Como formalizar a atividade de Produtor Rural

Para iniciar a formalização desta atividade, é necessário, antes de mais nada, identificar o Produtor Rural. O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), lançou, em 2016, uma cartilha especial para o Produtor Rural, cujo título é “ORIENTAÇÕES SOBRE A FORMALIZAÇÃO RURAL”. De acordo com a instituição, as informações presentes no documento não sofreram alterações e valem para os dias de hoje. Por isso, selecionamos alguns pontos essenciais para o Produtor Rural e os profissionais que estão ligados à linha de negócio.

 

Quem é o Produtor Rural

  • Produtor rural:pessoa física ou jurídica que explora a terra, com fins econômicos ou de subsistência, por meio da agricultura, da pecuária, da silvicultura, do extrativismo sustentável e da aquicultura, além de atividades não agrícolas, respeitada a função social da terra; 

 

  • Agricultor familiar: agricultor ou empreendedor familiar que pratica atividades, no meio rural, em propriedades de até quatro módulos fiscais, que utiliza, predominantemente, mão de obra da própria família e tem a maior parte da renda de origem das atividades econômicas do seu estabelecimento ou empreendimento rural familiar. Também são enquadrados neste conceito os extrativistas, os silvicultores e os integrantes de comunidades quilombolas, desde que atendam às características citadas (Lei nº 11.326/2006);

 

Importante:  De acordo com a publicação “ORIENTAÇÕES SOBRE A FORMALIZAÇÃO RURAL”, são considerados produtores rurais as pessoas físicas que desenvolvem atividades agropecuárias, realizem majoritariamente a comercialização da sua produção in natura, sem caracterizar-se como agroindústria, faturem até R$ 3.600.000,00 por ano e possuam Inscrição Estadual de Produtor ou Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP). Estão inclusos neste grupo os pescadores com Registro Geral de Pesca (RGP) e os produtores que possuem o Número do Imóvel Rural na Receita Federal (NIRF), nos casos em que o produtor seja o dono da propriedade, não possua nenhum dos registros descritos anteriormente e seja isento da inscrição na Secretaria de Fazenda Estadual.  

 

 

Formalização: Para a formalização da propriedade, é necessário identificar se o imóvel rural possui registro municipal, estadual ou federal. Para o registro municipal ou estadual, o proprietário deve procurar a Prefeitura ou o órgão de registro de terras do estado, caso possua, para identificação da matrícula do imóvel. Contudo, na maior parte dos casos, o proprietário deve procurar o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), com o objetivo de identificar o registro de matrícula do imóvel e, se for o caso, regularizar a ocupação da terra. 

 

Para estar a par dos imóveis rurais e cadastros, acesse o Portal Cadastro Rural .

 

 

Vantagens da Formalização da propriedade Rural e da Atividade Rural:

  • Inserção em novos mercados –  públicos ou privados;
  • Acesso a políticas públicas destinadas às atividades do campo e seus benefícios;
  • A organização do setor rural;
  • Profissionalização;
  • Progresso da esfera legal que responde pelos negócios rurais.

 

 

O Portal Governo do Brasil   divulgou, no mês de junho deste ano, dados sobre o ramo  da agropecuária. De acordo com as informações apresentadas, que têm como base a análise realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sobre o Produto Interno Bruto (PIB) do País, o setor cresceu, comparado ao ano anterior, 1,9%, só neste primeiro trimestre. O crescimento no ano de 2019 foi de 0,6% no quarto trimestre. A pesquisa confirma que este foi o único setor da atividade econômica nacional a crescer no período investigado.

 

 box

 

               Gostou desse post?! Conte-nos como ele foi útil para você!
             Para ter acesso a novidades e conteúdos de qualidade,
em primeira mão, acesse o Portal Educação: cva.netspeed.com.br/netspeed.
 NETSPEED_LOGO_20_ANOS (aprovada)_Prancheta 1

 

 

Comente

O seu endereço de email não será publicado