Como declarar investimentos no Imposto de Renda?

Postado em: Categorias: Contabilidade, Empresarial, Financeiro, Gestão BLOG25-06Prancheta-1

Saiba como informar ao fisco as principais modalidades de aplicação do mercado financeiro.

 

Títulos públicos, Certificados de Depósito Bancário (CDBs), fundos de investimento, previdência privada, ações, o mundo dos investimentos é repleto de possibilidades, não é mesmo?

No início de cada ano, os contribuintes que possuem uma carteira de aplicações devem se atentar a como comprovar corretamente sua evolução patrimonial à Receita Federal, já que qualquer “deslize” pode levá-los a cair na tão temida malha fina.

Nesse conteúdo, vamos explicar como declarar várias modalidades de investimento na declaração de imposto de renda 2019, cujo prazo de entrega vai até 30 de abril.

Bens e Direitos

Antes de tudo, insira os saldos dos investimentos na aba “Bens e Direitos”. É necessário, inclusive, acrescentar o saldo em conta-corrente.

Poupança, LCI e LCA

Coloque os rendimentos das aplicações isentas de Imposto de Renda, tais como poupança, LCI e LCA, na aba “rendimentos isentos e não tributáveis”.

Tesouro direto, CDBs e Fundos

Lance a rentabilidade de aplicações tributáveis (Tesouro Direto, CDBs e Fundos), na aba “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”.

Ações e Fundos imobiliários

Se existem investimentos em ações ou Fundos Imobiliários (FIIs), insira os rendimentos nas abas “Renda Variável” e o saldo em “Bens e Direitos”.

Previdência Privada: PGBL

Em se tratando de plano de previdência privada na modalidade PGBL, basta lançar as aplicações na aba “Pagamentos Efetuados” e o saldo em “Bens e Direitos”.

Caso haja saques do plano, é necessário lançar o valor na aba “Rendimentos Recebidos de Pessoa Jurídica”.

Previdência Privada: VGBL

Já no caso de um plano de previdência da categoria VGBL, coloque o saldo na aba “Bens e Direitos”.

Se escolhida a tabela progressiva, é preciso declarar os saques do seu plano na aba “Rendimentos Recebidos de Pessoa Jurídica”.

Por outro lado, em relação à tabela regressiva, é necessário declarar os saques do plano na aba “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”.

 

Netspeed Mais – Você com mais conteúdo

E aí ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário.

Aproveite e clique aqui para baixar a 11ª edição da Netspeed Revista, na qual trazemos conteúdos a respeito do Bloco k, da declaração anual do MEI, do Imposto de Renda 2019 e muitos mais.

Para ter acesso a conteúdo de qualidade e a novidades em primeira mão, curta nossa página e fique ligado no nosso Facebook.

logotipo-netspeed

Comente

O seu endereço de email não será publicado