8 fundamentos do Modelo de Excelência da Gestão (MEG) que todo profissional deve conhecer

Postado em: Categorias: Contabilidade, Empresarial, Gestão, Liderança, Tecnologia MEG 07-02-blog

Confira a base de excelência estabelecida pela Fundação Nacional da Qualidade (FNQ).

 

Ao longo dos anos, a ideia de que as empresas integram um sistema complexo com o qual interagem e do qual dependem tem sido cada vez mais aceita entre empreendedores, gestores e profissionais no contexto corporativo.

Partindo dessa concepção, o Modelo de Excelência da Gestão (MEG), desenvolvido pela Fundação Nacional da Qualidade (FNQ), propõe 8 fundamentos da excelência que todo profissional deve conhecer. Confira!

Fundamentos da Excelência do MEG

1. Pensamento sistêmico:

Compreensão e tratamento das relações de interdependência e seus efeitos entre os diversos componentes que formam a organização, bem como entre estes e o ambiente com o qual interagem.

 2. Aprendizado organizacional e inovação:

Busca e alcance de novos patamares de competência para a organização e sua força de trabalho, por meio da percepção, reflexão, avaliação e compartilhamento de conhecimentos, promovendo um ambiente favorável à criatividade, experimentação e implementação de novas ideias capazes de gerar ganhos sustentáveis para as partes interessadas.

3. Liderança transformadora:

Atuação dos líderes de forma ética, inspiradora, exemplar e comprometida com a excelência, compreendendo os cenários e tendências prováveis do ambiente e dos possíveis efeitos sobre a organização e suas partes interessadas, no curto e longo prazos – mobilizando as pessoas em torno de valores, princípios e objetivos da organização; explorando as potencialidades das culturas presentes; preparando líderes e pessoas; e interagindo com as partes interessadas.

 4. Compromisso com as partes interessadas:

Estabelecimento de pactos com as partes interessadas e suas inter-relações com as estratégias e processos, em uma perspectiva de curto e longo prazos.

 5. Adaptabilidade:

Flexibilidade e capacidade de mudança em tempo hábil, frente a novas demandas das partes interessadas e alterações no contexto.

 6. Desenvolvimento sustentável;

Compromisso da organização em responder pelos impactos de suas decisões e atividades, na sociedade e no meio ambiente, e de contribuir para a melhoria das condições de vida, tanto atuais quanto para as gerações futuras, por meio de um comportamento ético e transparente.

 7. Orientação por processos:

Reconhecimento de que a organização é um conjunto de processos, que precisam ser entendidos de ponta a ponta e considerados na definição das estruturas: organizacional, de trabalho e de gestão. Os processos devem ser gerenciados visando à busca da eficiência e da eficácia nas atividades, de forma a agregar valor para a organização e as partes interessadas.

 8. Geração de valor:

Alcance de resultados econômicos, sociais e ambientais, bem como de resultados dos processos que os potencializam, em níveis de excelência e que atendam às necessidades e expectativas as partes interessadas.

Netspeed Mais – Você com mais conteúdo

E aí ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário.

Aproveite e clique aqui para baixar a 10ª edição da Netspeed Revista, na qual trazemos um conteúdo sobre a Lei Geral da Proteção de Dados (LGPD).

Para ter acesso a conteúdo de qualidade e a novidades em primeira mão, curta nossa página e fique ligado no nosso Facebook.

logotipo-netspeed

Comente

O seu endereço de email não será publicado